RISCOS

Escrito por Rodrigo Faustini

CEO wehandle

Publicado em 18/08/2020 Tempo: 3 min

DE MARCA!

3

Alinhados o desenvolvimento global, as empresas dependem cada vez mais de uma rede formada por prestadores de serviços, distribuidores e fornecedores. Essa rede permite maior competitividade e melhor desempenho na entrega do seu produto final ao consumidor.

Todavia, utilizar mão obra terceirizada seja fundamental, os riscos associados a essa prática devem ser mensurados e monitorados constantemente. Pois é fácil observar perdas significativas de imagem, reputação e financeira, com a falta de acompanhamento adequado dos terceiros.

Entre os principais desafios na gestão dos terceiros, podemos destacar:

1- Dificuldade na identificação dos riscos proporcionados por terceiros:

O primeiro desafio é saber identificar e classificar os tipos de terceiros. Estabelecer uma política clara de qual o risco associado com cada camada de terceiros, ou seja, realizar a estratificação de acordo com os riscos proporcionados estabelecendo um monitoramento e auditorias frequentes de acordo com cada risco.

Assim, definir parâmetros claros de exigências e necessidades para cada terceiro na rede estabelecida do negócio.

2- Falta de integração e comunicação entre as áreas do negócio:

A falta de clareza de funções e responsabilidades no que tange a gestão de terceiros dentro da corporação, provocada muitas vezes pelo processo de descentralização, leva a muitos processos incongruentes, impedindo uma avaliação consistente e assertiva.

De tal forma, um grande desafio é colocar o processo de tomada de decisão envolvendo negócio, , recursos humanos e jurídicos.

3- Custos de gerenciamento de riscos e auditorias:

Gerenciar o potencial de perdas financeiras associadas ao risco exige que as empresas tomem ações manuais e intensivas. Esses métodos antigos de avaliação de terceiros, muitas vezes endereçados através de planilhas e elevado tempo de questionários e auditorias, não são baratos e efetivos.

Isso, além de evidenciar a falta de conhecimento do processo e dos riscos, denota uma incapacidade de escolher quais medidas devem ser tomadas para proteger a marca e o resultado final da operação.

Esses três pontos evidenciam a falta de visão holística da rede de terceirizados estabelecida nas companhias. Assim, elas acabam ficando vulneráveis a riscos de imagem, reputação e compliance.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Embora continuem enfrentando problemas para gerir esses riscos cada vez mais complexos, as regulamentações e legislações continuam pressionando as empresas através de sanções financeiras a manterem uma abordagem mínima dos terceiros e esse é o grande desafio dos gestores de compliance.

Se você gostou, tiver perguntas e quer saber mais sobre os riscos trabalhistas associados ao processo de terceirização, deixe seu comentário.

Comece agora a vender mais para os seus cliente!

wehandle© 2020

  • Ícone cinza LinkedIn
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon